landschap, emotionele blokkades

Atos de pintura que criam blocos emotivos. O impressionismo de cuja dissolução simbólica é traçado por cores passionais e festivas que ultrapassam a constatação visível. Mas o que embala a vista, antes de ser a tinta em si, o seu traçado, o procedimento, a “pintura-pela-pintura”, é a surpresa da paisagem reconhecida. Um retorno ótico como sentimento que faz transbordar, excesso festivo de cores na paisagem reconhecida em seu recorte rústico e real, o nosso imediato reconhecimento com a natureza — campo de trigo, montanha, corvos, pinheiros, gira-sóis, mar…

Vincent_Willem_van_Gogh_140
campo de trigo com cipreste (1889)

Imagino um Van Gogh ingênuo, despretencioso em espírito vanguardista, em revolucionar a arte… Ele de fato frequentava muito pouco os círculos artísticos e sua correspondência pessoal destinava-se basicamente a seu irmão. Quando penso em escritores favoritos, posso facilmente relacionar Van Gogh: breves e intensos melodramas que começam no papel e são, por si só, o fim. O olhar alucinado que elabora técnicas à medida em que enuncia em pequenos recortes em variação do que nos cerca. O que faz valer a pena olhar e escutar os objetos e sujeitos tão familiares.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s