[Grande Sertão: Veredas; p. 207]

*

De como no poema é o jeito de estar fora da lei, estando: “… Você cruza e jura?” Jurei. Se nem toda a vez cumpri, ressalvo é as poesias do corpo, malandragem.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s